ItuPolícia

Notícia de mulher que se passa por entrevistadora para assaltar região é falsa, diz site

Corrente falsa teve compartilhamentos nas redes sociais em Itu e região.

Publicações a respeito de uma mulher que estaria se passando por entrevistadora para cúmplices assaltarem residências foram compartilhadas milhares de vezes nas redes sociais da região e causaram preocupação em internautas. A mensagem tem sido repassada com foto e vídeo, que flagra o crime, principalmente pelo Facebook e Whatsapp.

Em Itu, a “notícia” ganhou força nesta semana, sendo compartilhada até por páginas intituladas jornalísticas e com número significativo de seguidores. Na publicação, a página alerta sobre o suposto caso e divulga um vídeo, registrado por câmera de segurança, que flagrou a ação. O post diz ainda que as imagens foram gravadas quinta-feira (25) no período da manhã. No momento da publicação desta reportagem, o tópico contava com mais de 2 mil visualizações, 82 compartilhamentos e dezenas de comentários. A mensagem finalizava pedindo que os internautas denunciassem via 190 (emergência).

Outro post acrescenta e diz que o caso aconteceu no bairro São Luiz, também em Itu. Já em mais uma publicação, o crime teria acontecido em Boituva (SP). A Polícia Militar informou que não tem registros de ocorrências desta natureza na região.

Segundo o portal Boatos.org, o crime de fato aconteceu, mas não em Itu — e muito menos na região. O site explica que o assalto aconteceu em fevereiro de 2016 em Londres, na Inglaterra e foi notíciado pelo jornal Mirror. Já a foto, compartilhada junto ao vídeo, é de uma jovem mexicana que não tem relação com o crime registrado em terras britânicas, complementa o portal.

O site explica ainda que a mensagem teve versões compartilhadas nos Estados Unidos, na Itália, Holanda, China e até mesmo em Singapura, antes de chegar no Brasil. O website também aponta o detalhe de que a mesma “corrente” foi publicada em vários estados do país, praticamente ao mesmo tempo, o que seria impossível para qualquer organização criminosa.

Boaos.org completa que a história é um espécie de hoax, como é chamado qualquer boato ou farsa na Internet, que em alguns casos pode até espalhar vírus, além de estimular o compartilhamento para repassar a notícia falsa a diante.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
error: Direitos autorais: Conteúdo protegido!
Fechar

Opss... notamos que você tem um ad-block ativo

Produzir conteúdo jornalístico de qualidade no interior exige recursos.
A publicidade é a principal forma de financiamento da ITV. Para continuar, desative seu bloqueador de anúncios e recarregue a página.
Não se preocupe! Nossas propagandas não atrapalham a navegabilidade nem direcionam para sites maliciosos.

Close