ItuPolícia

Acusado de matar jovem com 15 facadas no São Luiz, em Itu, é preso no Paraná

Crime aconteceu em dezembro de 2014. Agenor Alacrino da Silva morava há seis meses em Guaratuba, interior do Paraná.

Foi preso, no interior do Paraná, na última terça-feira (13), o pedreiro Agenor Alacrino da Silva, de 53 anos, acusado de esfaquear e matar a jovem Fabiana Graeff, de 24 anos, em dezembro de 2014, em Itu. Agenor estava foragido desde a data dos fatos.

Segundo a Polícia Civil do Paraná, o pedreiro morava há pelo menos seis meses no bairro Piçarras da cidade de Guaratuba, no litoral norte paranaense. No dia da prisão, Agenor trabalhava na construção de uma casa em um bairro de classe média. A equipe da Delegacia local informou que investigava o caso há cerca de quatro meses.

Agenor Alacrino da Silva foi enviado ao sistema penitenciário do Paraná e deve ser transferido, nas próximas semanas, a São Paulo e responder por homicídio (art. 121).

CASO:

A reportagem da ITV teve acesso, com exclusividade, à denúncia do Ministério Público, que dá conta sobre o caso que comoveu a cidade. O documento diz que o crime aconteceu por motivo fútil, com crueldade e sem chances de defesa à vítima.

Segundo o inquérito policial, anexado à denúncia, Agenor e Fabiana mantinham um relacionamento extraconjugal, ambos eram casados. No dia anterior ao crime, Agenor contou ao filho que entregaria a relação amorosa ao marido de Fabiana, já que ela havia rompido a relação, com o pedreiro, por ter conhecido outro homem. Em seguida, o acusado pegou uma faca, foi até casa da vítima, onde discutiu com o marido. No auge da briga, Agenor teria dito que mataria Fabiana e o companheiro. Após a cena, o suspeito voltou para casa e confessou a traição à esposa, depois, saiu em um carro e não foi mais visto pela família.

No dia seguinte, por volta das 7h30, o acusado foi ao bairro São Luiz a procura de Fabiana, que, rotineiramente, esperava o transporte coletivo para o trabalho. A vítima foi surpreendida por Agenor, que a esfaqueou quatorze vezes em várias regiões do corpo. Segundo o documento, mesmo ferida, a jovem conseguiu atravessar a rua e pedir ajuda. Mesmo após ser flagrado por um vizinho, Agenor ainda golpeou a vítima mais uma vez e fugiu do local.

Na época, a Polícia Civil de Itu fez diligências na tentativa de prender o suspeito, que já tinha fugido para outro estado.

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
error: Direitos autorais: Conteúdo protegido!

Opss... notamos que você tem um ad-block ativo

Produzir conteúdo jornalístico de qualidade no interior exige recursos.
A publicidade é a principal forma de financiamento da ITV. Para continuar, desative seu bloqueador de anúncios e recarregue a página.
Não se preocupe! Nossas propagandas não atrapalham a navegabilidade nem direcionam para sites maliciosos.

Close